"

'Ofereço-me para cooperar com amor a fim de compartilhar a abundância de meu coração.'
'Comunico-me sem apegos e descubro a harmonia de evoluir na Terra.'

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Que lo parió!


18.08.2017 facebook
por Sebastião Pinheiro



Yo estaba cantando la música de Chico Buarque (La Plaza) “Estava à toa na vida, O meu amor me chamou para ver a banda passar tocando coisas de amor..”, pero me fui sorprendido con la noticia de laprisión del Diputado Federal Candido Vaccarezza líder de un partido, del cuál ya salió y creó otro para sí (foto acima). Las mas importantes actitud ciudadana para quien sigue la ética y moral espartana es el respecto y la solidaridad. Pero hay cosas que tragadas hay que vomitar. En Brasil tardé más de diez años para comprehender el sentido de la canción de Chico que hablaba de la dictadura militar (banda tocando gestión política y etc.).

El diputado detenido fue líder de un gobierno en el Parlamento Nacional y es de su autoría el Proyecto de Ley5575/2009 para garantizar la soberanía tecnológica en las actividades que envuelvan Organismos Genéticamente modificados (TRANSGÉNICOS) y dar agilidad en la investigación en nuestro país al alterar la ley de Bioseguridad, N. 8974/95 (sustituidapor la ley N.11.105/05), literalmente diciendo urbi et orbi: Permitiendo el registro de la tecnología patentada TERMINATOR, proibido por aquella ley en Brasil, “que lo parió”, como diría el perrito de Mendieta (rip).

En comportamiento desvergonzado el Su Excelencia X.S.M (en Argentina Ahijuna) intentó pero no consiguió aprobar el anteproyecto y fue condenado al no reelegirse. Esto sirve para demonstrar como las cosas son hechas en Brasil.

En la cuestión de los transgénicos soy insospechado, pues fui uno de los pioneros en alertar y trabar batalla contra las empresas, en 1975 cuando el capital internacional intentó crear una lei de patenteamento de las semillas y yo fue en el Sur quien enfrentó la dictadura. Lo peor es que con la ayuda de diputado del gobierno (ARENA, partido que daba sostén a los militares). Fue mi primera acción política, después de superar las maniobras de la dictadura que costaron mucho dolor y casi una pena judicial. Ellos proponían una ley de patentes de cultivares (1975) hecha por Shell – Continental Grains, Bunge y otras. Después traducimos el libro de Henk Hobbelink “Biotecnología más allá de la Revolución Verde” en 1985, y ayudamos todos en el colegio de Agrónomos - CREA y Gremio Profesional - SARGS, participamos en la organización para el libro Seeds of the Earth de Pat Mooney de allá hasta hoy nos divertimos mucho cuando encontramos jóvenes estudiantes de entonces decir, “fuiste un adelantado, tenias toda razón, agrotóxicos, semillas transgénicas, biotecnología y agronegócios”. Eso no me trae vanidad, sino lo contrario: ?Como la formación política nacional de las elites consigue formar técnicos enajenados y acomodados en la indisciplina profesional?

En 20 de Septiembre de 2000 dejamos de participar voluntariamente en las cuestiones de los transgénicos pues vimos algunos movimientos sociales mezclar su plan político con el ejercicio de la ciudadanía del pueblo, pero continuamos estudiando y subsidiando técnicamente las carencias y criticando directamente los enajenados o deshonestos.

Tengo lástima por el diputado detenido, pero ayer fui sorprendido por otra situación exdrujula, atendendo amigos latino americanos, fui buscar documentos:

Vean los detalles. El Senador Marco Maciel (ARENA-PE) en 1989 protocoló en anteproyecto de ley 114/89 sobre la Bioseguridad para Organismos Genéticamente modificados, upgrad de la ley de las patentes de cultivares para atender al capital internacional quedé atento, pero ya vacunado de las manipulaciones e inducciones de la militancia tendenciosa, muy extraña cuando liderada por entidades internacionales de ayuda al Tercer Mundo.

Lay lei fue aprobada en 1995 en el gobierno de FH Cardoso, pero por los intereses de Monsanto la creación de la Comisión Técnica Nacional de Bioseguridad fue – CTNBio – fue vetada. Estudie el veto de N. 39 de Su Excelencia el presidente con preocupación.

Cuando Monsanto accionó la Agencia Pinkerton de Detectives (foto) para proteger su tecnología en 1999 en Rio Grande del Sur, empecé a montar la accíon de zapador por detras de las líneas enemigas. Es la forma de trabajar que más me gusta, la aprendí en “War” de Clausewitz y “Arte de la Guerra” de Sun Tzu, y como me gusta! 

Decía que buscaba documentos para amigos latino americanos y encontré que FHC fue obligado por los intereses de Monsanto a crear a través de Medida Provisoria 2191-9/2001 (acto emergencia) la CTNBIO, por él vetada seis años antes. Pero ahora la realidad era otra la constitución nacional determina que cuestiones de transgénicos sean tratadas por lo menos seis ministerios distintos y eso iba en contra los intereses mayores del capital internacional. Encontré entonces una pérola de rara belleza un parecer eliminando todos los órganos y colocando la CTNBIO como ente supremo del Ministerio de Ciencia y Tecnología quitando jurisdicción a todos los otros órganos que quedan subordinados a la misma.
Como Ing. Agro y Ftal, lego en legislación pero no tarugo. Leí el parecer PROCESO 00001.006775/2001/78 encomendado por FHC a la Abogacía General de la Unión, que responde al Aviso N.130 MCT de 25 de Octubre de 2001 y subordina los órganos de fiscalización nacional a los dictames de la CTNBIO, Este Parecer fue encaminado al presidente de la Republica por el Abogado General de la Unión Gilmar Ferreira Mendes en 18/6/2002 y aprobado por FHC en el mismo día. 

Por deber de oficio busqué el Diario Oficial de la Unión y encontré que el abogado general Gilmar Mendes fue escogido para Ministro del Supremo Tribunal Federal en 20 de junio o sea dos días después, sin tejer ninguna ilación, debería abtenerse, o no. Sé como son esos trámites del poder en la vida pública no solo en Latino América pero en todo el mundo manipulación por las transnacionales y doy el ejemplo Argentina tenía su Ley de Semillas de 1935, pero ella fue sustituida por la Ley 24.247/73 por el dictador General Lanusse, desde entonces en Argentina, Monsanto intenta crear otra para favorecer sus intereses, mientras en Brasil, la presencia clandestina de la Agencia de Detectives Pinkerton fue confirmada para la OAB por la Policía Federal solicitud hecha a mi pedido como condición para participar en un debate en la Comisión de Medio Ambiente de la Orden.

En ese debate un profesor universitario becário en los EEUU protestó por la destrucción de su experimentación por la fiscalización del Ministerio de Agricultura, mi denuncia a fiscal Ing. Agr. Paccelli Zahler de que la solicitud fuera para un estudio y estaba siendo realizado algo prohibido hasta mismo por el Protocolo de Carta de Cartagena, pues en el Estado de Río Grande del Sur es sembrado más de un millón de hectáreas de arroz. El colega Paccelli fue exonerado de la CTNBio imediatamente después de su pronunciamento en el Seminário sobre Transgénicos en Santa María – RS, no es necesario decir quién determinó eso. En el mismo una corrupta me dijo: “Quiero ver cuando traigan la valija llena de dinero si vas recusar.”

Distinciones, nombramientos y banderas de militancia o la corrupción que llevó el diputado a la cárcel son la puntita del tempano (iceberg) en todo el mundo. Continuo orando y zapando (foto) y mantengo la esperanza en cambiar a mi y al hombre, como fue aconsejado hace bien más de 2000 años y me acordé de Cantata Sudamericana de Ariel Ramírez, Félix Luna y Mercedes Sosa, además de adquirir ciudadanía. Ahora cuestionan al ministro de STF por no abstenerse en asunto de su apadrinado por el casamento.


Recomendo o vídeo Hambre de Soja e,
a leitura do livro "Agricultura Ecológica e a Máfia dos Agrotóxicos no Brasil" - Sebastião Pinheiro.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Princípio Universal da Trofobiose




Francis Chaboussou

1Princípio Universal da Trofobiose

Insetos não são inimigos. São bioindicadores do estado de harmonia nutricional de uma planta”.

A evolução do universo macrocósmico ocorreu devido à conquista dos minerais da terra pela vida. “Do pó viestes e ao pó retornarás”; “ou somos rochas moídas em constante transformação e de rochas moídas transformadas voltaremos a ser”, no final das contas “a vida é um mineral animado” V. Vernadsky.
“Quanto mais estudam e aprendem os cientistas, tanto mais se convencem do surpreendente e aterrorizador que é a complexidade da natureza da terra e seus mistérios. Descobrem que o todo é um mundo pleno de ilimitados e inescrutáveis enigmas. A quantidade de matéria investigada que se encontra escondida em um simples grão de terra, em uma simples partícula, perturba o pensamento e atordoa a mente” Lynn Margulis.  

Trofo = comida; Biose = a existência de vida. Trofobiose significa a existência de vida a partir da alimentação. Nos diversos livros de bioquímicas e fisiologia, mesmo não se encontrando ou citada a palavra trofobiose, há a nítida existência de seus princípios.
 
Francis Chaboussou, biólogo, estudou os ingredientes ativos dos agrotóxicos e seus efeitos iatrogênicos. Não discutiu as conhecidas implicações do veneno. Foi além do efeito imediato (o de matar) para qual o veneno estava sendo conduzido. Dialogou com os efeitos iatrogênicos!

Latrogenia, significa o estudo dos efeitos colaterais e ou secundários ao usar os venenos ou medicamentos. Chaboussou estudou os impactos iatrogênicos e, estudar isso, é se aprofundar em algo básico, a bioquímica das plantas. Significa entender todas as reações químicas, fisiológicas e farmacológicas dentro de uma planta. São as reações contra um xenobióticos (Xeno, do grego, significa estranho para a vida). Os produtos sintéticos são estranhos a vida, e os xenobióticos são substâncias que não tem nada a ver com a vida. São de síntese química e portanto, causam impactos!
Fica mais claro quando se estuda o CÂNCER. Todos os tratamentos de câncer eficazes, baseiam-se atualmente em ativação enzimática, vitaminas e minerais. O câncer é uma FOME e uma perda da memória celular devido a deficiência mineral. São células sem cérebro. É a perda da razão celular em um organismo vivo. As células têm um sentido em Ser... Quando uma célula tem uma deficiência de minerais, aumenta a reprodução a fim de recuperar o equilíbrio e a harmonia nutricional. Se acalmamos a fome e a sede de minerais das células, em seguida, o comportamento celular começa a muda. (atente-se ao Suco Verde e PANC's)...
As células aumentam a sua reprodução somente para tentar encontrar os minerais que ela não consegue localizar para o funcionamento de seu metabolismo. Há um caos promovido pela deficiência mineral. O câncer é a ausência de harmonia mineral, de vitaminas e de enzimas. Isso significa que os minerais que compõe os alimentos estão ausentes; em seguida, a memória de sobrevivência da célula aparece. As células têm memória, são as descendentes da evolução microbiológica. Surgem das cianobactérias que está em função da vida anaeróbica. Em Microcosmos, Margulis e Sagan, as bactérias, 'foram as únicas habitantes da Terra desde o início da vida, há praticamente 4 bilhões de anos, até a evolução das células nucleadas, cerca de 2 bilhões de anos depois. As primeiras bactérias eram anaeróbicas: ficavam intoxicadas com o mesmo oxigênio que algumas delas liberavam como produto residual. Respiravam uma atmosfera que continha compostos energéticos como gás sulfídrico e metano.'

“Para mim a morte é um processo de transição. Um processo de transformação. É por isso que tenho fé cega na continuação do processo. A vida não termina em mim mesmo. Quando uma pessoa morre, ela está abrindo espaço para uma nova vida. É uma continuação. Precisamos aceitar este processo. Os humanos a chamam de sofrimento quando não se aceita esse processo de vida. Sofrimento existe porque não aceitamos essa dinâmica. É por isso que na natureza não existe hospitais. O único ser que resiste em não morrer é o ser humano. Os animais superam a dor em função da transcendência. ”
 
Imagem: arquivo Fundação Juquira Candirú
O argumento central de Francisco para a teoria da trofobiose, diz: “o maior ou menor ataque do inseto (‘praga’) a uma planta depende do equilíbrio nutricional desta planta. Antes de qualquer patologia se manifestar em uma planta vem antes o desequilíbrio nutricional”.
Já não é teoria ou hipótese, é sim, um princípio, o Princípio da Trofobiose. É inerente a vida. Estes princípios são universais e incontestáveis.

Proteólise e Proteossíntese

Uma proteína é composta por uma sequência de aminoácidos. "Pequenas moléculas com menos de doze átomos de carbono, nitrogênio, hidrogênio e oxigênio, os aminoácidos são os componentes de todas as proteínas." Para conseguir quebrar a corrente (de proteínas) é preciso aplicar energia, o trabalho físico. Cada trabalho executado exige energia. A união dos elos proteicos é feita pelas enzimas. Estas enzimas requerem a presença de elementos minerais. As enzimas só funcionam se os minerais estiverem presentes, pois são ativadores enzimáticos. Os minerais são ambos componentes e ativadores de enzimas. (A enzima pode estar presente, mas sem o ativador, não irá funcionar. Se alguns minerais não estiverem presentes, algumas enzimas também não poderão existir. É fundamental a presença de alguns elementos minerais essenciais para a formação enzimática. Por exemplo, os minerais cobre ou ferro. Existem enzimas que somente se forma com a presença do Ferro; sem este mineral disponível no metabolismo do organismo não há a formação da enzima).
Existem também as enzimas auxiliares (ajudantes) chamadas de coenzimas que também tem componentes minerais e trabalham com as vitaminas.
No final temos a síntese de proteínas com os componentes de enzimas e ativadores (ativadores enzimáticos), ácidos orgânicos, vitaminas e coenzimas, e os elementos básicos das proteínas que são os aminoácidos; e para que tudo isso aconteça, para que se realize todo esse trabalho de Proteossíntese, há a necessidade de energia; está energia chama-se açúcar! "Para estar viva, primeiro uma entidade precisa ser autopoética - ou seja, deve ser capaz de se preservar efetivamente contra as agressões do mundo. A vida responde às perturbações usando matéria e energia para permanecer intacta."  Fazendo um paralelo ao estudo do câncer, citado acima: "Esse fenômeno 'holístico' e modulador de autopoese, de autoconservação efetiva, constitui a base de toda célula viva de que se tem conhecimento; todas as células reagem a perturbações externas para preservar aspectos importantes da sua identidade dentro dos seus limites. Diante de grandes ameaças externas, (no caso, agrotóxicos e poluição ambiental) pode haver um rompimento dos processos cíclicos normais e ocorrer cismogênese. O termos cismogênese, cunhado pelo biólogo e filósofo Gregory Bateson, refere-se aos ciclos dos sistemas vivos que oscilam de forma incontrolável."
Digestão da proteína: uma proteína é composta por uma sequência de 7 aminoácidos. A digestão divide em 7 aminoácidos livres. A fragmentação ou digestão, quebra da proteína, ou algo como um movimento proteico que se denominou PROTEÓLISE, (Proteo = proteína; ólise = quebra, separar...), para a produção da proteína humana. Automaticamente as proteínas humanas possuem uma composição diferente. No interior do corpo humano, os aminoácidos da proteína digerida irão se organizar para formar a carne humana, e assim se tem a PROTEOSSÍNTESE. (Proteo = proteína; síntese = juntar).
"São as proteínas que fazem do organismo o que ele é. Toda célula precisa de proteínas para acelerar as suas reações químicas. Sem algumas proteínas, muitas reações biológicas essenciais se dariam de forma muito lenta ou seriam interrompidas. Reinaria o caos e uma química medíocre. (...) Um repertório de apenas cerca de vinte aminoácidos, ligados em cadeias que variam de algumas dezenas a várias centenas, compõe as proteínas de todos os organismos conhecidos na Terra. A sequência de aminoácidos determina, sobretudo, a forma da proteína, e a forma da proteína determina a sua função."  

Se não existisse a decomposição por fungos e bactérias, a vida não existiria. O que está acima do solo é a macroinformação da microbiologia. Todo o ‘macro’ é sustentado pelo ‘micro’ (microcosmos). O que está acima do solo é como um retrato do trabalho comunitário realizado pelo mundo micro, micróbios. Um trabalho realizado em silêncio, porém transformador; maravilhoso e desconhecido. Um mundo capaz de formar e desformar a vida (armar e desarmar). É por causa da Geodiversidade que existe a Biodiversidade. Não existiria a manifestação da biodiversidade se não existir a geodiversidade.
"Primeiro vem os minerais, e em seguida, a evolução desses minerais. É a complexidade mineral que permite a biodiversidade. Quanto maior for a simplificação mineral, maior será a simplificação da vida. Quanto maior a evolução dos minerais, maior será a manifestação biológica."
"Entropia é a biodiversidade; a manifestação de diferentes tipos de energia. Portanto, quanto mais entropia/sintropia há na vida, melhor. Quanto mais entropia/sintropia há numa cultura vegetal, melhor. Uma floresta é altamente entrópica, onde todas as manifestações de energia são possíveis. A biodiversidade torna possível a evolução. Sem diversificação energética não há evolução e sim, se manifesta a involução. Simplificar a energia significa voltar atrás. Diversificar energia significa seguir em frente. Na agricultura orgânica este movimento é um continuo infinito... está é a harmonia da vida entre as relações que há entre a lise e a síntese. É constante o construir e desconstruir."
"O que se forma lentamente, lentamente se decompõe. O que rapidamente surge, rapidamente se decompõe. O tempo que leva para uma árvore crescer é o tempo que leva para ela se decompor totalmente; tempo em que se degrada todos os seus componentes. Essa é a dinâmica da vida."
Imagem: arquivo Fundação Juquira Candirú
Alguns insetos possuem mais de 97% de seus corpos constituídos a partir de proteínas. Os insetos são excelentes seres PROTEOLÍTICOS. Mais de 90% de todos os insetos não se alimenta de plantas (vegetais). Dos poucos que fazem isso, não comem plantas durante toda a sua fase de desenvolvimento. Para combater os insetos precisamos saber o que eles comem. O que procuram para se alimentar e prosseguir seu ciclo de vida. Se os insetos são ‘monstros’ proteolíticos, então eles se alimentam de aminoácidos e açúcares livres.  A melhor armadilha para um inseto é baseada na sua nutrição. Insetos são excelentes seres biosintetizadores de proteínas. Portanto, os insetos estão sempre à procura de plantas que oferecem em abundância aminoácidos e açúcares livre.
Os vegetais fazem tanto a biossíntese de proteínas como também a proteólise. Entretanto, o maior ou menor ataque de um inseto numa planta, depende das relações de equilíbrio entre síntese e a lise em seu metabolismo.
Quanto mais rápido é o ciclo de construção e desmontagem em uma planta, menos chances terá o inseto. Na agricultura orgânica estimulamos o estado de síntese sobre o estado de lise. Temos que ter certeza que a planta cresça rapidamente. E quando sei que uma planta faz isso? Isso acontece quando ela tem disponível todas as peças necessárias (teoria 3M). É por isso que a matéria orgânica é um estimulante da síntese de proteínas.
Imagem: arquivo Fundação Juquira Candirú
Se existe um desequilíbrio nutricional haverá o predomínio da lise. Talvez esteja faltando na planta um componente enzimático. São as enzimas e as coenzimas que fazem todo o trabalho; mas, se os minerais não estão presentes predomina o estado de lise, e o inseto aparece.
“Quanto mais diversificada as ferramentas nutricionais orgânicas (adubos tipo ‘bokachi’, biofertilizantes, matéria orgânica diversificada - adubações verdes, etc.) disponível para uma cultura vegetal, melhor! Sendo assim, mais oportunidade ela terá de se desenvolver; de construir-se rapidamente. A matéria orgânica é como uma caixa de ferramenta para um mecânico. Quanto mais diversificada são as ferramentas, mais rápido ele irá desmontar e montar o carro. 
O potássio (K) regula a velocidade da síntese de proteínas. Outro elemento que é fundamental para a harmonia da energia livre é o silício (Si). Quanto menos Si, mais vulnerável a planta é para o ataque de insetos. As plantas necessitam de um permanente fornecimento nutricional, de modo que, possam ter o seu mecanismo de defesa. Portanto, o mecanismo de defesa de uma planta é a nutrição.
Os insetos não são nossos inimigos. São bioindicadores da harmonia nutricional de uma planta. Inseto são personagens do paraíso para anunciar que algo está errado com as plantas. São mensageiros que vem do céu (citação Hindu), para nos sensibilizar que o modo como estamos interagindo com a natureza ou manejando nossa produção de alimentos, ainda não é o ideal. Graças a ele sabemos que a nutrição não está funcionando.
“Se nas raízes estão bloqueados, não há comida! Há uma agricultura química, veneno e mais venenos, e no topo um Eng. Agrônomo nisso, portanto, não há alimento algum. Então, os pontos de crescimentos foram devorados e, existe algumas folhas no centro que estão em síntese, de modo que a planta se dissolve e ativa a sua decomposição para que possa enviar, ou deslocar, as pontas de crescimento nutrientes, afim de fortalecer sua defesa. As plantas decompõem suas folhas como um mecanismo de sobrevivência; são as únicas reservas disponíveis. Imediatamente algo acontece na parte inferior da planta: é atacada por fungos. Folhas amarelecidas são sempre atacadas por fungos. Uma folha que começa o amarelecimento está começando a se dissolver. Árvores não perdem folhas verdes!  Quando uma folha começa a ficar amarela, ela está dissolvendo o que construiu. A planta sabe o que está fazendo: "- eu não posso perder esses nutrientes, tenho que os redistribuí-los!" É por isso que uma folha fica amarela, porque a planta está reabsorvendo a nutrição da folha. Amarelo significa lise (quebra). Para que uma folha se desprende da planta, ela tem que passar por um processo de lise. Quem surge ao passar o processo de lise para consumir a celulose – a energia do carbono? Os FUNGOS! É perfeita a natureza..."

A construção e desmontagem está tanto acima como também a baixo do solo.

Imagem: arquivo Fundação Juquira Candirú
O pacote químico e mafioso da Revolução Verde

Entendemos o que é a harmonia (estado) entre a lise e a síntese que permite o equilíbrio nutricional harmônico em uma planta. Então, surge 4 elementos que quebram essa harmonia e faz com que se rompa bruscamente o processo. São elementos externos a planta e a Natureza:

1º AGROTÓXICOS (Venenos)

Venenos matam! Foram feitos para matar. Não há nenhuma discussão quanto a isso. Quando um pesticida mata um inseto, o questionamento lógico que deveríamos fazer, mas que nunca fazemos é: o que acontece com o veneno? Ele volta para a embalagem novamente depois de matar o inseto? Nunca é discutida está questão devido à ignorância. Dizemos sempre: - vamos seguir os caminhos do veneno depois da planta. Uma das primeiras ações que o veneno precisa realizar (ao aplica-lo, um dos primeiros impactos!) é romper, quebrar a barreira física da planta, o que denominamos de SOLUBILIDADE e PERMEABILIDADE. O primeiro impacto do veneno em uma planta é a intenção de que ele seja absorvido. Esse elemento para ser assimilado tem que tirar da planta sua proteção de cera. (CEROSIDADE). Pesticidas contém solventes que lavam e quebram a impermeabilidade e tensão da superfície que muitas plantas possuem. ‘- despeje algo, um líquido, em uma folha, veremos como irá escorrer.' O veneno penetra porque dissolveu a cera protetora da planta. Assim, dizem: ‘- o veneno queimou a planta! Não, ele a desidratou.' O veneno aumenta, automaticamente a desidratação depois de lavar. É como se retirasse a pele da planta sob o sol forte.    
Portanto, o veneno não retorna ao frasco, ele continua sobre a planta. Vejamos sobre os caminhos da bioquímica... O veneno permanece. Cumpre sua função principal, mata o inseto. Continuamos agora com a bioquímica. A química da Vida. É uma reação! Os pesticidas possuem uma química e a planta possui uma bioquímica. Uma química da vida! Os pesticidas não é uma bioquímica é sintético – química de síntese e, por isso, se opõe a química da vida.

O que acontece entre um composto sintético e a bioquímica da planta?

Nos venenos organofosforados possui compostos derivados do ácido fosfórico; existe o DIÉSTER FOSFÓRICO que aumenta os níveis de energia livre em uma planta.
A planta tem de oxidar a energia para viver durante a noite (ação das mitocôndrias). É por isso que a planta pega o oxigênio durante a noite. A mitocôndria pega o oxigênio e queima o combustível que o cloroplasto acumulou durante o dia. De dia acontece o contrário, há a acumulação de energia com emissão de oxigênio; a noite é o oposto, a planta usa o oxigênio para queimar energia. Portanto, quando há fosforilação oxidativa a concentração de energia livre aumenta. Quem aparece? Os insetos. É por isso que os agricultores dizem que antes não se aplicava venenos e agora, se aplica a cada 15 dias; já está em, a cada 8 dias e assim um dia sim outro dia não...
Para cada aplicação de pesticidas, temos novas concentrações de energia. Estamos matando o inseto que estava atacando a planta, mas o efeito iatrogênico incrementa o teor de energia, e por isso, novas populações de insetos chegaram. É por isso que não acreditamos na historinha de resistência da praga aos pesticidas.  Seguimos...
Estudando o metabolismo do inseto que é mais profundo, com toda essa energia disponível. Muitas pessoas dizem: ‘não, eles desenvolveram uma resistência’. Neste ponto, nas universidades e fora dela, todos/as os/as técnicos/as pensam sobre a RESISTÊNCIA. A indústria adora isso! Porque os técnicos estão distraídos, desatentos... A indústria os levam a pesquisar ali quando a resposta está acolá, ou na Trofobiose. Os estudantes de agronomia lembram de ter estudado o metabolismo dos insetos? A sua digestão? Se começamos a estudar a digestão de um inseto iremos ligar os pontos. De onde vem essa grande ou aumento da população de insetos?
Imagem: arquivo Fundação Juquira Candirú

2º Ureia – nitrogênio. As plantas oferecem muita energia para os insetos e o segundo fator é a adubação nitrogenada. O fertilizante nitrogenado decompõe-se em aminoácidos. Fertilizantes nitrogenados é igual a aminoácidos livres. Então o inseto, possui uma perfeita dieta: venenos e nitrogênio. Basta entender o porquê dos venenos fosforados e a adubação nitrogenada são inseparáveis na agricultura química (militar). Quem vende pesticida, também vende os fertilizantes nitrogenados. Portanto, os fertilizantes nitrogenados aumentam a concentração de aminoácidos livres

Dieta perfeita aos insetos: fósforo, energia livre acumulada; e também o aminoácido. Presentes ambos os componentes, a indústria oferece aos insetos o pão que é realmente doce e dividido em pequenos pedaços. Quando se tem aminoácidos livres e açúcares, ao chegar os insetos, os matamos, mas novas populações aparecerão. De onde é que as novas gerações aparecem? Das modificações do metabolismo digestivo dos insetos...  

A presença de aminoácidos livres e energia em uma planta, altera sete comportamentos dos insetos que é inerente a natureza:

- Aumento da fertilidade, quanto mais aminoácidos e energia livre maior serão as modificações neste comportamento;
- Modificam a fertilidade;
- Aumento da fecundidade;
- Aumento da longevidade – aumenta os números de postura;
- Encurta os ciclos de reprodução, por exemplo, se levava 15 dias para se reproduzirem, agora leva 10 dias.
- Maior número de indivíduos por posturas e;
- Maior a relação de fêmeas por número de machos.

  *No caso dos pulgões (um Afídeo), quando há muita comida, eles possuem dois tipos de mecanismo para se reproduzirem: partenogênese e oviposição. – um inseto ao mesmo tempo, reproduzindo de duas formas diferentes! Altamente eficientes, pois miram na disponibilidade de alimentos. Quanto mais rápido se reproduzem melhor o aproveitamento do alimento disponível. A oportunidade de sobrevivência dos insetos no ambiente estão, está em função da disponibilidade de aminoácidos e açúcares livres.
 
 

3º N P K – fertilizantes do barão von Liebig: causam a limitação da nutrição. O mínimo de minerais exigidos por uma planta é de 32 a 42 elementos.

4º A proporcionalidade entre os três elementos N P K: de onde sai a proporção dos elementos nitrogênio, fósforo e potássio? (De onde vem as receitas 15 – 15 - 15 / 10 – 20 – 15 / etc.?) Porque será que a universidade não diz de onde saem esses números? Quem está omitindo? Corrupto não é somente quem governa politicamente roubando, licitando esquemas; corrupto é quem também esconde o conhecimento.
Por exemplo: N – P – K (15-15-15), essas proporções obedecem a máxima eficiência da matéria prima que a indústria produz. Todos estes números são múltiplos da matéria prima que os origina para proceder as vendas e ter a máxima ganância: máximo lucro US$! Se em uma mina de rocha fosfórica, Apatita, que a mineradora está explorando, encontrar uma proporção de 30% de hidróxido de fósforo, todas as formulações tomarão como base os parâmetros 5 e 10. Todas as formulações químicas são múltiplas da matéria prima que as origina. Por isso, na América Latina e no mundo possuí 5 formulações; sem considerar a textura e a estrutura do solo.

 Os fungos possuem pouca capacidade de armazenamento energético. Não temos que combater os fungos e sim, ficar atentos (observação camponesa da natureza) para que as plantas não tenham muita oferta de energia e, constantemente estimular a síntese proteica. Quando uma planta é atacada? Quando predomina a lise sobre a síntese. Quando não é atacada? Quando predomina a síntese sobre a lise.

Imagem: arquivo Fundação Juquira Candirú
O uso das CINZAS estimula o efeito de redução dos açúcares disponíveis na planta. Aumenta o processo de síntese e reduz a disponibilidade de aminoácidos livres.

Potássio e Silício são dois minerais fantásticos! E, quanto mais matéria orgânica diversificada, automaticamente maior será a construção do solo. É importante buscar rochas paramagnéticas! E diamagnéticas! (Pesquisar e estudar o que são...). É assunto básico no estudo dos minerais. Há rochas vendidas na Europa com o custo de 450 euros ou US$ 600,00 o quilo. Quanto mais origem vulcânica são as rochas, maior ordem de assimilação existe; maior a capacidade de retenção de água. A energia de uma árvore possui 200 anos de assimilação do sol. A energia de um alimento orgânico é diferente! É outra coisa... – há coisas que não se cria em laboratórios, nem são maquiados com sabores artificiais. O que faz os estudos da física quântica e a teoria dos buracos negros... A energia vai para algum lugar! A energia é constante, não se perde. É um estado de evolução. Quanto mais evoluímos, maior a necessidade de minerais diversos necessitamos. Quanto menos evoluímos menos minerais necessitamos. Portanto, o domínio da sociedade vai do controle da diversificação de energia e da disponibilidade da diversificação de minerais. Quanto menos minerais, mais dominados. Atualmente, o domínio do estômago está em função da simplificação dos minerais nos alimentos. Quanto mais diversificados são os minerais, maior é a evolução e consciência da Noosfera (cérebro do Planeta Terra). Portanto, nos encontramos em um processo de dominação em função da escassez da água e da desmineralização dos alimentos. Se somente existe alimentos desmineralizados não podemos completar ou ter um bom funcionamento celular. A saúde depende de todo o processo ocorrido no estômago e dos minerais disponíveis. Por isso que, temos que praticar uma agricultura de remineralização dos solos. Quanto mais simplificarmos a mineralização, mais retornamos a ser simplificados: é a INVOLUÇÃO. A evolução se dá, graças a conquista da diversidade mineral pela vida. Aqui está a importância de entender a NOOFERA, e a ecologia profunda. 

"Os intestinos são o segundo cérebro, então o solo é nosso primeiro coração." Sebastião Pinheiro. 

“Sublata causa tolitur effectus”Hipócrates, pai de Medicina.
(“Eliminada a causa cessa os efeitos”)

Segue, e segue
Abraços
Oliver Blanco

1Este texto foi baseado em uma palestra do Eng. Agrônomo Jairo Restrepo Rivera sobre o tema Trofobiose (youtube). Editado, ampliado e compreendido pelo Eng. Agrônomo Oliver Naves Blanco em especial para esta edição do curso Território Caipira: Saúde no Solo. Atualizado e corrigido em 16.08.2017 para publicação no blog @extensionistas.  



Jairo Restrepo Rivera
"Quando o ser humano se der conta do débil e insignificante que é frente à dimensão gigantesca que representa a vida na terra de um bosque, mais além da razão então estará dando um passo qualitativo no entendimento, a partir da observação, que a vida é um ato divinamente místico e indivisível, o qual devemos contemplar despojados de toda arrogância, necessidade e justificação acadêmica." - Jairo Restrepo, 2013.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...